julho 10, 2004

Sobre palavras.
Olhando alguns textos que escrevo nisso aqui, após algumas (muitas) críticas, fico tentando lembrar da onde eu tive a idéia de escrever ou o motivo que me levou a escrever sobre cada assunto. Olhando a causa e o texto fica difícil acreditar como uma notícia, situação ou mesmo uma simples frase desemboca num texto que muitas vezes nem fala do assunto que o motivou.

Às vezes parece que as palavras que escolhem a ordem que vão aparecer, aí, por mais que queiramos mudar o tom, o foco ou mesmo ir no sentido contrário da idéia que está sendo passada fica impossível.

Quando tentamos mudr um frase, uma palavra, uma vírgula do texto parecee que elas se revoltam. Fogem. Desparecem. Ou se revoltam. Aprecem aos milhares, sem ordem, sem sentido. Como uma turba em fúria desejando que voltemos ao jeito delas, à ordem que elas escolheram.

Quando leio um texto que foi escrito desse modo, contra minha vontade, e pior, quando recebo algum (raro) elogio por um texto bom (mais raro ainda) no queal eu só passei para a tela a ordem que as palavras me impuseram, dá um desânimo. Uma sensação de ipotência diante de algumas letras amontoadas.

Isso que faz os escritores serem tão respeitados. Quando o texto é deles, foi produto de sofrimento e dor. Quando o texto é das palavras, sem influência do "autor" gera um sentimento de depressãoe angústia.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home