agosto 19, 2008

Aparências.

Quem diz que não vive de aparência é mentiroso ou ingênuo. Não estou falando, claro, de fingir ter o que não tem ou ser quem não é, estou falando justamente o contrário.
Tem dias, que às vezes se estendem por semanas, que simplesmente não queremos sair de casa. Não é depressão, síndrome do pânico ou nada do tipo, é o simples desânimo, a falta de vontade de ver os outros, de aparentar estar tudo normal pela certeza que ninguém vai te entender. Fazemos isso sempre.
Normalmente nem notamos, mas há dias que não tem como. De longe, pela postura ou pelo olhar até quem não é próximo nota que há algo errado. Não existe máscara que esconda. Nessas horas temos que nos fechar, dizer que há sim algo errado e que isso não interessa ninguém.
Hoje é um dia que eu invejo que pode não trabalhar. Queria ficar em casa, sozinho por um mês. Não posso, então tenho que fingir que não há nada tão errado, que não há um buraco no mundo.

1 Comments:

At 11:02 PM, setembro 04, 2008, Blogger Lila said...

Assistindo à uma palestra, descobri que apenas 5% da população mundial é considerada lúcida pela OMS. O quê será que é avaliado para ser classificado, denominado poe eles como lucidez? O comportamento, atitude, participação na sociedade, o pensamento universalizados?

 

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home