maio 10, 2016

Limite.

Estou no meu limite há muito tempo. Tentando resolver um problema antes de surgirem mais outros dois, problema dos outros e postergando resolver os meus, a cuidar de mim.
Tenho um sinal atrás do outro que a coisa não está bem, mas tenho que seguir, preciso, não tem outro. Não tenho como pausar, não tenho como adiar algumas coisas para olhar para meus problemas que se acumulam, que pioram. Não falo para ninguém, não deixo, não quero que ninguém se preocupe. Estou ficando bom em fingir, às vezes até eu acredito, me forço a acreditar pelo maior tempo possível, até algo me trazer de volta à realidade.
Hoje, surpreendentemente, uma pessoa que me conhece pouco e há pouco tempo me falou que eu passo a impressão de paz, de que resolvo problemas. Vai ser mais um que vai querer que eu resolva, que aconselhe, que me estresse sobre o problema dos outros. Achei engraçado, como sempre acho, pessoas achando o máximo a solução que eu acho mais lógica, prática e óbvia para uma coisa. Deve ser por isso, o fato descomplicante.
Por outro lado, tive um sinal inequívoco que algo que já sabia que não ia bem, está mal, está a ponto de ruptura, e não há nada que eu possa fazer.
Sempre critiquei gente que prefere a ignorância a enfrentar e resolver as coisas, estou fazendo exatamente a mesma coisa. Já que não posso parar para resolver, melhor nem sem saber a extensão do dano, para me preocupar menos.
Ajuda a fingir felicidade e paz, como vocês me enxergam.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home